CRIL: O muro da vergonha


"Se isto fosse um estado de direito já tinham rolado cabeças", afirmou recentemente o vereador da Câmara Municipal de Lisboa Nunes da Silva. As cabeças não rolaram, a "moderna auto-estrada" avança e o país empobreceu mais um pouco.

Resistimos até hoje a falar aqui do assunto, até porque pretendíamos abordar, de uma forma mais geral, a absurda construção de auto-estradas pelo meio de povoações e de centros urbanos.

Enquanto uma freguesia do concelho de Albergaria-a-Velha, já atravessada por duas auto-estradas, vai lutando ingloriamente contra o projecto de construção, no seu território, da terceira auto-estrada entre Coimbra e o Porto (serão três auto-estradas num raio de dez quilómetros!), a vergonha da CRIL na Damaia (concelho da Amadora, às portas de Lisboa) é já irreversível.

A história é conhecida. Aos habitantes da Damaia foi prometido isto:

(a CRIL - Circular Regional Interna de Lisboa ou A36 - passaria por baixo desta rua, que ficaria com um espaço verde no meio e um corredor pedonal a ligar os concelhos da Amadora e de Lisboa)

Mas o que está a ser construído é isto:

(fotografias do Jornal da Região da Amadora)

Os moradores não ficarão apenas com uma auto-estrada à porta de casa. Ficarão, em frente às suas casas, com uma construção à altura do primeiro andar dos prédios e que "cria uma parede de vários metros no quintal de uma fiada de moradias" e uma barreira de betão entre os bairros de Santa Cruz de Benfica (Lisboa) e a Damaia (Amadora), a que os moradores já chamam o "muro da vergonha".

A urbanização da Damaia já parecia ser demasiado má. Mas não: pelos vistos, ainda não era suficientemente má...

A febre das auto-estradas na nossa terrinha parece estar a ter graves efeitos secundários na lucidez destes "iluminados" do betão.

Feito o mal, duas medidas se impõem (além da óbvia responsabilização das pessoas que permitiram isto): primeiro, demolir estes prédios e moradias e realojar as pessoas num sítio com o mínimo de dignidade. Segundo, antes dessa demolição, obrigar todos os responsáveis por isto a viver aqui pelo menos um ano inteiro. Para que aprendam de vez.  

6 comentários:

Anónimo disse...

O grande problema disso tudo é que as pessoas foram enganadas desde o início, porque a primeira imagem era impossível de ser concretazida pelo pequeno pormenor de debaixo daquela rua correr um rio, que a ser desviado obrigava a avultadas obras a montante até à sua foz no Rio Tejo...

madeinlisboa disse...

Tudo em nome do "progresso" ou será bolso de alguns políticos e empresários?...

Miguel Cabeça disse...

Viva,

Este projecto cheira a esturro. Há mais informação aqui:
http://www.cril-segura.com/

Miguel Cabeça

Susana Nunes disse...

Que vergonha, realmente...

Dario Silva disse...

A solução para os problemas do trânsito em Lisboa passa pela cosntrução non-stop de túneis, imensos túneis rodoviários por todo o lado, muitos e amplamente financiados pelos parolos dos paisanos como eu...
http://avenidacentral.blogspot.com/2009/11/ic-19.html

Paulo disse...

Viva.

Esta obra tal e qual está a ser feita é um atentado à qualidade de vida dos residentes. Se tivesse havido bom senso e, já agora, mais uns milhões de euros para gastar, certamente que a engenharia teria encontrado soluções que teriam sido do agrado de todos.

Paulo