Nos quatro anos de blogue: Ferrovia (5)

I
(continuação)
I
19 - LINHA DO ALENTEJO
I
Evolução 2009-2013:
Modernização do troço Bombel – Casa Branca (2010-2011).
Grande diminuição da oferta.
Nas ligações entre Beja e Lisboa, diminuição da qualidade do serviço.
Tempos de viagem sem alterações de relevo.
I
Observações:

1) Entre 2010 e 2011, foi realizada a obra de modernização do troço Bombel - Casa Branca, com um custo de 48,4 milhões de euros (comparticipados a 70% pela União Europeia).
Para a realização das obras nesse pequeno troço de 37,4 km (juntamente com as obras de eletrificação dos 26 km que restam da Linha de Évora), optou-se por interromper totalmente a circulação de comboios entre Lisboa e Beja, entre Barreiro e Beja e entre Beja e Évora, durante um ano e três meses (maio de 2010 a julho de 2011), embora se tenha reconhecido que as obras podiam ser feitas sem a interrupção. 

2) Depois de feita a obra de modernização, a oferta na Linha do Alentejo foi substancialmente reduzida:
Foram suprimidas as ligações entre Beja e Évora (8 ligações diárias em 2009).
Foram suprimidas as ligações entre Barreiro e Beja (2 ligações diárias em 2009).
Foram suprimidas as ligações entre Beja e Funcheira, onde a Linha do Alentejo entronca com a Linha do Sul (4 ligações diárias em 2009).
Foi reduzido o número de comboios Intercidades diários a ligar Lisboa e Évora ou Beja: de 10 para 8.

3) A ferrovia regional na Linha do Alentejo (com 218 km de extensão) ficou reduzida a 4 comboios diários (2 em cada sentido) num pequeno troço de 37 km entre Vila Nova da Baronia e Beja. Neste troço, a viagem mais rápida demora 32 min no sentido Baronia-Beja (o mesmo que em 2009) e 29 min no sentido Beja-Baronia (31 min em 2009). 

4) Ainda as obras de modernização estavam em curso, já a CP anunciava a supressão dos comboios Intercidades diretos entre Lisboa e Beja. Não obstante a forte contestação ocorrida, nomeadamente em Beja, a supressão foi concretizada.
Em 2009, em Lisboa, partiam ou chegavam todos os dias 10 comboios Intercidades de e para Évora (6) ou de e para Beja (4). Após a obra de modernização, a oferta foi reduzida a 8 comboios diários, todos com origem ou destino em Évora; foram suprimidas as 4 ligações diretas entre Lisboa e Beja.
Desde o fim das obras em Julho de 2011, os passageiros com origem ou destino em Beja passaram a utilizar o comboio Intercidades de Évora entre Lisboa e Casa Branca (entroncamento entre as linhas do Alentejo e de Évora) e a ter de fazer um transbordo em Casa Branca. Em contrapartida, passou a haver 4 ligações diárias em cada sentido (contra 2, embora diretas, em 2009).
Em 2013, a viagem mais rápida entre Beja e Lisboa (Sete Rios) demora 2h06 no sentido Lisboa–Beja (menos 1 min do que em 2009) e 2h05 no sentido Beja-Lisboa (menos 4 min). A viagem mais lenta demora 2h15 no sentido Lisboa-Beja (menos 4 min) e 2h12 no sentido Beja-Lisboa (mais 3 min).
Entre Casa Branca e Beja, o transporte já não é feito em comboios Intercidades, como em 2009, mas em automotoras de pior qualidade, adaptadas para fazer o serviço Intercidades.
Em 2009, entre Beja e Lisboa (Oriente) o comboio fazia 8 paragens intermédias. A partir de 2011, passou a fazer também paragens em Poceirão, Fernando Pó, Pegões, São João das Craveiras, Alcáçovas e Alvito, num total de 14 paragens intermédias num trajeto de 185 km: em média, uma paragem em cada 13 km.
Em Beja, em alguns horários não é possível comprar o bilhete de comboio nas bilheteiras da estação (encerradas): os bilhetes são comprados na estação de destino. Como os comboios Intercidades são comboios de reserva obrigatória de lugar, o passageiro não sabe se, quando mudar de comboio em Casa Branca, vai ter lugar no comboio Intercidades de Évora para continuar viagem até Lisboa. Na comunicação social, houve relatos de passageiros que chegaram a Casa Branca e não conseguiram lugar no Intercidades Évora-Lisboa, tendo sido obrigados a chamar (e a custear) um táxi, e testemunhos de pessoas que desistiram do comboio por esse motivo.
I
Comboios suburbanos que utilizam parte da Linha do Alentejo: ver Suburbanos do Sado.
Comboios entre Lisboa e Évora, que também utilizam parte da Linha do Alentejo: ver Linha de Évora.
I
Imagem: Correio Alentejo
I
I
20 - LINHA DE GUIMARÃES
I
Evolução 2009-2013:
Sem qualquer alteração de relevo.
I
Observações:

1) Tal como em 2009, os comboios não urbanos da Linha de Guimarães resumem-se a uma ligação diária em cada sentido entre Lisboa e Guimarães em comboio rápido Intercidades. Os tempos de viagem não tiveram qualquer alteração de relevo (consoante as estações de partida ou destino, 2 ou 3 minutos de variação no máximo, para mais ou para menos). A inauguração da variante a Trofa (ver Linha do Minho) não trouxe, pois, quaisquer variações relevantes na ligação a Guimarães, contrariamente ao que foi anunciado aquando da inauguração da obra.

2) Em 2013, os 56 km entre Porto (Campanhã) e Guimarães são percorridos pelo comboio rápido em 57 min no sentido Porto-Guimarães e em 1h08 no sentido Guimarães-Porto, fazendo duas paragens intermédias (Trofa e Santo Tirso).

3) Entre Coimbra (B) e Guimarães (175 km), o comboio demora 2h06 no sentido Coimbra-Guimarães e 2h16 no sentido Guimarães-Coimbra.

4) A viagem entre Lisboa (Oriente) e Guimarães (386 km) é, em 2013, feita em 3h59 no sentido Lisboa-Guimarães e em 4h08 no sentido Guimarães-Porto.  
I
Comboios suburbanos: ver Suburbanos de Guimarães.
I
Imagem: Obrecol
I
I
21 - RAMAL DE BRAGA
I
Evolução 2009-2013:
Oferta igual.
Pequena diminuição dos tempos de viagem.
I
Observações:

1) As ligações de e para Braga em comboio não urbano resumem-se a 4 comboios diários em cada sentido entre Lisboa e Braga, em comboio pendular Alfa.

2) Entre Porto (Campanhã) e Braga (54 km), o tempo de viagem é de 39 min (menos 6 minutos ou menos 3 minutos do que em 2009, consoante o sentido), com duas paragens intermédias (Famalicão e Nine).

3) Entre Coimbra e Braga (173 km), a viagem é feita em 1h40 no sentido Coimbra-Braga (menos 5 minutos do que em 2009) e em 1h39 no sentido Braga-Coimbra (menos 1 minuto).

4) Entre Lisboa (Oriente) e Braga (384 km), a viagem demora 3h16 no sentido Lisboa-Braga (menos 6 minutos) e 3h14 no sentido Braga-Lisboa (menos 3 minutos).
I
Comboios suburbanos: ver Suburbanos de Braga.
I
Imagem: Luís Meireles
I
I
22 - LINHA DO NORTE
I
Evolução 2009-2013:
Modernização da principal linha do país continua por concluir.
Aumento da oferta.
Em grande parte dos casos, as viagens estão mais demoradas.
I
Observações:

1) Em 2013, existem duas autoestradas entre Lisboa e Porto e já está em funcionamento cerca de metade da terceira autoestrada - mas a modernização da maior e mais importante linha ferroviária do país, iniciada há 17 anos, continua por concluir (falta cerca de um terço).
São vários os pontos da Linha do Norte onde a velocidade máxima de circulação é baixa, e um dos troços problemáticos continua a ser o troço entre Ovar e Gaia (31 km), que, com exceção de um pequeno subtroço de 4 km (incluindo o controverso rebaixamento da linha em Espinho), continua sem obra de modernização à vista. No mesmo corredor (e além da estrada nacional) existem já três autoestradas, com 16 a 18 vias de trânsito no total, sendo que duas delas foram concluídas no período 2009-2013 e a terceira foi objeto de obra de alargamento no mesmo período.

2) Em 2010, foi concluída a obra de reabilitação de 34,7 km de linha no troço entre Vale de Santarém e Entroncamento.

3) Em 2013, a Linha do Norte é uma linha saturada, onde, além dos comboios de mercadorias, circulam algumas centenas de comboios de passageiros, entre comboios rápidos, inter-regionais, regionais, suburbanos e internacionais. A falta de investimento na Linha do Oeste (a que acresce o encerramento da ligação entre esta linha e a Linha do Norte, via Cantanhede) e o corte da ligação entre a linha da Beira Baixa e a Linha da Beira Alta reduzem substancialmente as alternativas.

4) Circulam na Linha do Norte 78% dos comboios rápidos portugueses (50 em 64), e isto se excluirmos o pequeno troço lisboeta de 2,5 km entre Oriente e Braço do Prata, pelo qual passam os restantes comboios rápidos do país (com destino a Faro e Évora / Beja). A única diferença relativamente a 2009 consistiu na introdução de 2 comboios Intercidades entre Porto e Coimbra (um em cada sentido). De resto, mantêm-se os 22 comboios rápidos entre Lisboa e Porto (10 comboios pendulares e 12 Intercidades), os 8 comboios pendulares entre Lisboa e Braga, os 6 Intercidades entre Lisboa e Guarda, os 6 Intercidades entre Lisboa e Covilhã, os 4 comboios pendulares entre Porto e Faro e os 2 Intercidades entre Lisboa e Guimarães.
O serviço de comboios Inter-regionais é hoje quase inexistente (4 comboios entre Lisboa e Tomar, a que acresce, à sexta-feira, um comboio entre Entroncamento e Porto).
Os comboios regionais que circulam exclusivamente na Linha do Norte compreendem as ligações entre Lisboa e Porto, entre Lisboa e Entroncamento, entre Entroncamento e Coimbra, entre Coimbra e Aveiro e entre Coimbra e Porto. A esses somam-se os comboios regionais que servem também o Ramal de Tomar (Lisboa-Tomar), a Linha da Beira Baixa (Lisboa-Covilhã), a Linha do Oeste (Lisboa-Coimbra) e a Linha da Beira Alta (Coimbra-Guarda).
Para evitar duplicações, vamo-nos circunscrever a algumas ligações entre estações da Linha do Norte:  

5) Em 2013, entre Lisboa (Oriente) e Porto há 37 ligações diárias: 22 em comboio pendular Alfa (11 em cada sentido), 14 em comboio Intercidades (7 em cada sentido) e 1 em comboio Regional (no sentido Porto-Lisboa). Havia mais uma em 2009, em comboio regional, e, com a supressão deste, deixou de haver ligações diárias diurnas entre Lisboa e Porto no serviço regional e inter-regional.
[Tal como em 2009, há uma ligação extra à sexta-feira, de Lisboa ao Porto, com transbordo no Entroncamento, em comboio Regional e depois Inter-Regional].
Nos comboios rápidos, há circulações desde madrugada até à noite, e o maior intervalo sem comboios continua a ser de 2 horas, no sentido Lisboa-Porto (não parte nenhum comboio de Lisboa entre as 12:09h e as 14:09h).
Não houve qualquer alteração de relevo nos tempos de viagem: em 2013, a viagem mais rápida entre Lisboa e Porto (330 km) demora 2h35 e a mais lenta 3h04.
[Há mais de três décadas, a viagem mais rápida entre Lisboa e Porto demorava 3h entre as estações de Santa Apolónia e da Campanhã; mais de 30 anos depois, a ligação mais rápida entre as mesmas estações é apenas 16 minutos mais curta.]
O comboio Regional noturno do Porto a Lisboa demora 4h19, mais 14 minutos do que em 2009.
Na ligação extra de sexta-feira, em comboio Regional entre Lisboa e o Entroncamento e em Inter-Regional entre o Entroncamento e o Porto, a viagem demora agora 5h09, mais 26 minutos do que em 2009, e o tempo de espera na mudança de comboio no Entroncamento aumentou de 34 para 48 minutos.

6) Entre Porto e Coimbra, há 74 ligações diárias, mais 3 do que em 2009 (incluindo mais 2 Intercidades). No entanto, só 40 ligações são diretas – 20 em cada sentido (11 comboios pendulares, 8 Intercidades e apenas 1 Regional). Nas restantes 34 (17 em cada sentido), é necessário combinar o comboio Regional entre Coimbra e Aveiro com o comboio suburbano entre Aveiro e Porto.
[Tal como em 2009, existe ainda uma ligação extra à sexta-feira, em comboio Inter-Regional, no sentido Coimbra-Porto.]
Em 2013, a ligação mais rápida entre as duas cidades (119 km), em comboio rápido, demora 58 min (o mesmo do que em 2009), e a mais lenta demora 1h15 no sentido Coimbra-Porto (mais 7 minutos) e 1h21 no sentido Porto-Coimbra (mais 13 minutos). 
Na única ligação em comboio Regional, a viagem demora 1h27 no sentido Porto-Coimbra (menos 8 minutos) e 1h34 no sentido Coimbra-Porto (o mesmo que em 2009). O Inter-Regional extra de sexta-feira está mais lento 12 minutos (1h41 em 2013).
Nas restantes ligações, com combinação de comboio regional e suburbano, o tempo de viagem varia entre 1h44 e 2h43, com os tempos de espera no transbordo em Aveiro a variarem entre 4 e 41 minutos.

7) Tal como em 2009, entre Lisboa e Coimbra há 44 ligações diárias - 22 em cada sentido: 11 em comboio pendular, 10 em Intercidades e apenas 1 em comboio Regional. Os tempos de viagem tiveram alterações, no máximo, de 4 minutos, para mais ou para menos.
A viagem mais rápida entre Lisboa (Oriente) e Coimbra (B) (211 km), em comboio rápido, demora, em 2013, 1h34 no sentido Lisboa-Coimbra e 1h35 no sentido Coimbra-Lisboa, e a mais lenta 2h03 no sentido Coimbra-Lisboa e 1h58 no sentido Lisboa-Coimbra.
[Há mais de 30 anos, a viagem mais rápida demorava apenas mais 17 minutos do que atualmente.]
A viagem no único comboio Regional demora 2h36 no sentido Coimbra-Lisboa (menos 6 minutos; comboio noturno) e 3h18 no sentido Lisboa-Coimbra (o mesmo do que em 2009; comboio diurno, com transbordo - 12 min de espera - no Entroncamento).

8) Entre Aveiro e Coimbra, há 75 comboios diários, sendo 37 no sentido Coimbra-Aveiro e 38 no sentido Aveiro-Coimbra. Em cada sentido há 11 comboios pendulares, 8 Intercidades e os restantes são regionais. Havia menos 3 comboios em 2009 (agora há mais 2 Intercidades e 1 Regional).
[Tal como em 2009, mantem-se o comboio Inter-Regional extra à sexta-feira no sentido Coimbra-Aveiro.]
Nos comboios rápidos, a viagem mais rápida entre Coimbra (B) e Aveiro (55 km) demora 24 min (o mesmo em 2009) e a mais lenta 36 min no sentido Aveiro-Coimbra (mais 8 minutos do que em 2009) e 31 min no sentido Coimbra-Aveiro (mais 2 minutos).
Nos regionais, os tempos de viagem variam entre 39 min (igual em 2009) e 1h02 (mais 9 minutos) no sentido Coimbra-Aveiro e entre 39 min (menos 3 minutos) e 54 min (mais 3 minutos) no sentido Aveiro-Coimbra.

9) São também 75 (os mesmos de 2009) os comboios diários entre Lisboa e Santarém, sendo 38 no sentido de Santarém (2 comboios Alfa, 13 Intercidades, 2 Inter-Regionais e 21 Regionais) e 37 no sentido de Lisboa (20 Regionais em vez de 21).
A viagem mais rápida entre Lisboa (Oriente) e Santarém (68 km) demora, nos comboios rápidos, 29 min no sentido Lisboa-Santarém e 34 min no sentido Santarém-Lisboa (diferenças de 1-2 minutos). A mais lenta, 47 min no sentido Santarém-Lisboa (mais 6 minutos do que em 2009) e 43 min no sentido Lisboa-Santarém (igual em 2009).
Nos restantes comboios, os tempos de viagem variam entre 44 min e 1h no sentido Santarém-Lisboa e entre 45 min e 1h02 no sentido Lisboa-Santarém (sem alterações de relevo face a 2009).

10) Entre Coimbra (B) e Entroncamento, são 47 as ligações diárias, contra 48 em 2009 (há menos um comboio regional): 23 no sentido Entroncamento-Coimbra (2 comboios Alfa, 10 Intercidades e 11 regionais) e 24 no sentido Coimbra-Entroncamento (2 comboios Alfa, 10 Intercidades e 12 regionais).
[Mantém-se o Inter-Regional extra à sexta-feira, no sentido Entroncamento-Coimbra.]
Nos comboios rápidos, a viagem mais rápida entre as duas cidades (111 km) demora 52 min no sentido do Entroncamento e 55 min no sentido de Coimbra, e a mais lenta 1h07 no sentido do Entroncamento e 1h05 no sentido de Coimbra (tempos sem alteração de relevo).
Nos regionais, os tempos de viagem variam, no sentido Coimbra-Entroncamento, entre 1h21 (mais 2 minutos do que em 2009) e 2h03 (mais 8 minutos), e, no sentido Entroncamento-Coimbra, entre 1h35 (igual) e 1h49 (mais 2 minutos).
[No Inter-Regional extra de sexta-feira, a viagem dura 1h14 do Entroncamento a Coimbra-B (mais 4 minutos do que em 2009).]
I
Comboios suburbanos: ver Suburbanos de Coimbra, Suburbanos da Azambuja e Suburbanos de Aveiro.
I
(continua)
I

3 comentários:

GMSMC disse...

Em relação ao último parágrafo da nota 4) sobre a linha do Alentejo, não querendo dizer que está tudo bem, porque, como já se viu, não está, também acho que há situações em que se deve contemporizar. Sabendo as pessoas que não têm de reservar lugar no Intercidades, podem fazê-lo pela Internet; nas caixas automáticas Multibanco; possivelmente, nas bilheteiras automáticas da estação de Beja (suponho que as haja); ou ir antecipadamente às bilheteiras de Beja. Dizer que a culpa de não se planear a viagem e depois ficar apeado em Évora é da CP é demasiado. Deixemos a CP com as culpas que realmente lhe cabem e que já não são poucas.

Jorge F. disse...

GMSMC, nem toda a gente tem internet (pense em muitos idosos), nem sempre a estação está aberta, é raro haver máquinas de venda de bilhetes (Beja, por ex., não tem), nem sempre o multibanco está ali à mão perto da estação e, acima de tudo, nem sempre é possível planear a viagem com antecedência. Isso acontece-me quase sempre, quando vou em trabalho e não posso prever minimamente quando é que vou estar despachado para apanhar o comboio de regresso.
Dou-lhe um exemplo: uma vez, numa viagem de trabalho, depois de despachado o fui fazer, cheguei à estação do Fundão e deparei com a estação fechada: pelo horário, fechava antes das 5 da tarde! Um papel afixado na porta dizia que os bilhetes para os comboios normais podiam ser comprados no comboio, ao revisor, mas para os intercidades (era o que eu queria apanhar) os bilhetes deviam ser comprados pela internet ou no multibanco. Eu não tinha internet. Ali não havia multibanco nenhum. Fui a correr procurar um multibanco ali perto. Encontrei mas não tinha papel. Não pude comprar o bilhete. Entrei no comboio e consegui comprar o bilhete ao revisor, mas só depois de o comboio partir. Nessa ocasião eu ia para Coimbra, ou seja, ia apanhar outro rápido no Entroncamento. E se não conseguisse bilhete para este segundo comboio? Claro, no Entroncamento haveria outras hipóteses, com uma espera mais ou menos demorada lá conseguiria apanhar outro comboio (mas se calhar perdendo muito tempo: possivelmente teria valido mais a pena apanhar um autocarro desde a estação de origem. Por acaso, eu tinha pressa: nesse dia ainda ia para Lisboa). E se isto tivesse acontecido em Beja e eu ficasse apeado em Casa Branca?
Eu já viajei em comboios rápidos noutros países da Europa e não me lembro de uma única vez em que não houvesse uma bilheteira ao dispor para comprar bilhete.

gmsmc disse...

Jorge F. não lhe tiro a razão. Só digo que há questões mais prementes a serem resolvidas no serviço ferroviário do que essa. Até porque os bilhetes comprados com antecedência podem ser revalidados.