Nos três anos e meio de blogue: autoestradas

I
Em 2009, este blogue nasceu no dia em que foi inaugurado o último troço da autoestrada da Costa de Prata, pelo qual se completou a segunda ligação em autoestrada entre Lisboa e Porto (foi, aliás, esse o ponto de partida para o primeiro artigo publicado no blogue). Num artigo publicado posteriormente, com base em dados de 2008 (os últimos até então disponíveis a nível comunitário), concluímos que Portugal tinha a segunda maior rede de autoestradas da Europa (mas já muito perto do primeiro lugar), ponderada a extensão total da rede com as variáveis população, área e riqueza do país.
I
Entre 2009 e 2013, a rede de autoestradas cresceu 12% (não incluídos os alargamentos). Nos últimos três anos, nunca passaram mais de três meses seguidos sem uma inauguração. Eis a lista:
I
A1
- Alargados para seis vias mais 25 km de autoestrada (2009 e 2010), tendo sido já reservada largura para um futuro alargamento para oito vias. Perto de metade da A1 já tem 6 ou mais vias de trânsito.
- Alargamento para seis vias do troço Carvalhos-Santo Ovídio (Área Metropolitana do Porto): em curso.
I
A2
- Alargamento para seis vias dos troços entre Coina e Palmela (Área Metropolitana de Lisboa) (10 km) (2010). Já foi reservada largura para um futuro alargamento para oito vias.
I
A3
- Alargamento do troço Maia-Santo Tirso (Área Metropolitana do Porto) (13 km) (2012).
I
A4
- Inaugurados treze troços de autoestrada (98 km) (2010, 2011, 2012 e 2013).
- Quatro troços de autoestrada presentemente em construção (66 km).
- Alargamento para oito vias do troço Águas Santas – Ermesinde (Área Metropolitana do Porto) (9 km) – em curso (projeto).
I
A8
- Inaugurado troço Leiria Sul – Leiria Nascente (7 km) (2011).
- Alargamento para seis vias dos troços entre Loures e Malveira (18 km) (Área Metropolitana de Lisboa) (2011).
I
A13
- Inaugurados quatro troços de autoestrada (68 km) (2012 e 2013).
- Troço Condeixa – Coimbra presentemente em construção (7 km).
I
A13-1
- Inaugurada em 2012 (10 km).
I
A16
- Inaugurados troços totalizando 23 km (Área Metropolitana de Lisboa) (2009).
I
A19
- Primeiro troço inaugurado em 2010, autoestrada concluída em 2011 (17 km).
I
A24
- Inaugurado troço Vila Verde da Raia – fronteira (1 km) (2010).
I
A26
- 11 km em vias de conclusão, troço de 7 km em construção.
I
A28
- Alargamento para seis vias dos troços entre Perafita e Póvoa de Varzim (Área Metropolitana do Porto) (20 km) - em curso.
I
A29
- Inauguração de troço de 13 km (2009).
I
A31
- Inaugurada em 2010 (5 km).
I
A32
- Inaugurada em 2011 (35 km) (Área Metropolitana do Porto).  
I
A33
- Quatro troços inaugurados em 2011 e 2012 (Área Metropolitana de Lisboa) (25 km).
I
A36
- Último troço inaugurado em 2011 (Área Metropolitana de Lisboa) (4 km).
I
A37
- Autoestrada alargada para seis vias (Área Metropolitana de Lisboa) (16 km) (2009).
I
A41
- Inaugurado troço de 33 km (Área Metropolitana do Porto) (2011).
I
A43
-Inaugurados dois troços de autoestrada totalizando 8 km (Área Metropolitana do Porto) (2010, 2011).
I
IP2
- Inaugurado troço de autoestrada de 29 km entre Trancoso e Celorico (2010).
- Troço de 23 km de autoestrada entre Évora e São Manços presentemente em construção.
I
Eixo Sul
- Inaugurados troços de autoestrada totalizando 30 km (2011, 2012).
I
VR Angra - Praia
- Autoestrada inaugurada em 2009 (22 km).
I
No total, entraram em serviço mais de 400 quilómetros de autoestrada (dois terços dos quais nos últimos dois anos, 40% só nos últimos 12 meses) e foram alargados troços de autoestrada totalizando perto de 100 quilómetros.
I
Outros 100 quilómetros de autoestrada estão presentemente em construção, a que se juntam mais 40 quilómetros de alargamentos em curso. O abandono de projetos de construção de autoestrada constituiu uma exceção e não é certo que seja para manter: por exemplo, relativamente à autoestrada Viseu-Coimbra - um dos projetos com adjudicação presentemente suspensa -, o Secretário de Estado dos Transportes e Obras Públicas afirmou recentemente que a sua construção está no «topo das prioridades».
I
Nenhum troço de autoestrada foi encerrado.
I
[A seguir, a ferrovia.]
I

2 comentários:

bicicleta disse...

Mais uma vez, obrigado pelo excelente artigo. Confesso que tenho poucas esperanças que algo mude sem um cataclisma. Não sei bem de que natureza: uma revolução, um grave acidente meteorológico, etc. Algo que, verdadeiramente, deite abaixo as actuais políticas de mobilidade (e outras) que, a pouco e pouco, vão deixando este país mais pobre e dependente de outros.

Pedro Alexandre Arantes disse...

até acredito que a maior parte do que colocam seja verdade e de modo algum pretendo descredibilizar quem alerta a população para os descalabros neste pais. no entanto pretendo alertar para a necessidade de confirmar as informações publicadas, os blogues por norma caem por terra quando os publicadores se entusiasmam com a necessidade de publicar mais e mais e poem de lado a veracidade dos factos.
o troço entre Aguas Santas e Ermesinde na A4 nao esta neste momento a sofrer qualquer tipo de obras seja de manutençao ou de alargamento, apesar que bem necessitam visto que as 4 vias existentes á mais de 10anos que se provaram insuficientes em hora de ponta!