Circular em cadeira de rodas em Oeiras (2)

I
RUA HELIODORO SALGADO
I
Na também longa Rua Heliodoro Salgado, são cinco as passadeiras existentes – uma em cada quarteirão. Na primeira passadeira (no sentido Norte-Sul), o passeio não se encontra rebaixado…
I
I
…e a altura do lancil exclui as pessoas com mobilidade reduzida.
I
Nas restantes quatro passadeiras, o passeio foi rebaixado e rampeado no enfiamento da passadeira, mas em todas elas a altura do lancil do passeio excede o máximo admissível.
I
I
É frequente o estacionamento de carros em cima das passadeiras – o que sucede até com veículos da Câmara Municipal de Oeiras:
I
I
I
I
I
I
Os passeios desta rua, de ambos os lados [há um troço de rua sem passeio no lado Poente], são, em todo o caso, intransitáveis por cadeiras de rodas. São de vários tipos os obstáculos: o mau estado da calçada num ou noutro local…
I
I
O mesmo pedaço de passeio, depois de ter sido “arranjado”.
I
…a própria largura (bruta) do passeio em alguns troços…
I
I
I
…e inúmeros estrangulamentos de diverso tipo, que ocorrem em todos os troços de passeio desta rua, causados por: sinais de trânsito disparatadamente colocados no meio do passeio…
I
I
…postes e papeleiras…
I
I
I
…e árvores…
I
I
I
I
I
I
…a que acrescem obstáculos de natureza temporária, como resíduos de jardinagem (em Oeiras, habitualmente deixados vários dias em cima do passeio)…
I
I
I
…outro género de lixo…
I
I
…e caixotes de lixo (outra praga em Oeiras)…
I
I
I
I
I
…a que acresce um ou outro carro estacionado no passeio:
I
I
É de referir, contudo, que os obstáculos de natureza fixa (sinais, postes, árvores…) são suficientes para tornar os passeios intransitáveis para cadeiras de rodas.
I
Tal como no caso anterior, existem lugares de estacionamento automóvel ao longo da rua: mais uma vez, não é por falta de espaço que não se alargam passeios.
I
Conclusão: rua não acessível.
I
Mobilidade pedonal em geral: esta é mais uma rua onde, apesar dos vários metros de largura de alcatrão para circulação e para estacionamento de automóveis, são muito más as condições de circulação dos peões (como facilmente se depreende olhando para as imagens acima publicadas), com dificuldades muito acrescidas para idosos e para invisuais (mas não só: é impossível percorrer qualquer dos passeios com um guarda-chuva aberto, por exemplo), e é com naturalidade que vemos peões a circular na faixa de rodagem. Mais uma vez, é no espaço destinado ao tráfego automóvel que os pais circulam com os carrinhos de bebé. 
I
(continua)
I

3 comentários:

Joao disse...

É uma vergonha, mesmo quando tem a largura adequada disponível em toda a extensão, não cimentam o espaço entre as pedras e então não podem andar as mulheres como gostam.

Bernardo Campos Pereira disse...

São mesmo estes problemas que se pretende abordar e integrar nas políticas municipais de Oeiras na conferência CDS Oeiras "Melhor Mobilidade para Oeiras", que terá lugar amanhã (Sábado 24 de Novembro) no Palácio dos Anjos das 14-18h.

Bernardo Campos Pereira disse...

Quanto mais participada for esta conferência, melhor hipótese temos de começar a mudar os problemas das acessibilidades e falta de condições para peões, ciclistas e utentes dos TP's no concelho de Oeiras.